sábado, 3 de novembro de 2012



Que me desculpem aqueles que não sabem amar mas, não consigo escrever sobre outra coisa se não o amor. Mentiria se dissesse que sempre sinto os sentimentos que escrevo mas, a magia de escrever é essa. É ser tão amante do amor que posso escrever sobre ele mesmo quando a situação de minhas personagens não  sejam uma projeção de minha vida pessoal.
 Aprecio. Observo. Absorvo. Sinto-o só de olhar outro alguém senti-lo. Sonho com a possibilidade de fazer você, leitor, senti-lo mesmo que por um instante. Enquanto vive a vida dessas pessoas que vivem em minha imaginação. Desses apaixonados que querem te contar uma história de amor. Talvez, das mais improváveis, talvez, tão próxima a sua realidade. Seja como for, quero dividi-los com você. Dividir esse meu título de "eterna apaixonada" e esse sentimento de amar ao ver o amor. Afinal, uma dose deste sempre cai bem.
 Sim, atendo por esse título. Eterna apaixonada. Por tudo e por todos. Sem dúvida, tenho um sério caso de amor com a alegria mas, sempre a traio com o drama. Penso que é impossível amar sem um turbilhão de diferentes emoções.E quanto mais dramático e intenso, melhor o amor. Me prende. Me fascina. Os sorrisos bobos, as mãos suadas, as pernas trêmulas. A saudade instantânea, o cantarolar distraído, as lágrimas por não conseguir se conter. As brigas barulhentas e os beijinhos de paz. Os "eu te amo" ditos e os não ditos. Todas essas coisas que quem ama trás na mala.
 E por todos esses motivos, sempre que vejo a página em branco, pronta pra ser preenchida com letrinhas e sentimentos, penso no amor. E sempre vou dar mais e mais chances a ele. Na verdade, ele que sempre me dá mais uma chance. De fugir do óbvio, de admirar o raro, de amar até os desamores. Uma chance de sair da rotina e da realidade, sim, de sair. Sair dançando, voando, cantarolando pelos quatro ventos. Com um sorriso que conta pra quem souber me ler que enquanto houver sol, haverá amor. E enquanto houver amor, eu o usarei como um óculos cuja lente faz com que eu veja tudo mais colorido, mais poético, mais musical. Afinal, já dizia Quintana: "Tão bom morrer de amor e continuar vivendo..."

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Ser plural

Ombro, pescoço, bochechas. Esse era o caminho que a pontinha de seu nariz fazia enquanto entrelaçava os dedos com os dele e se aconchegava ao cheiro de suas roupas. Aquele cheirinho tão dele, tão dela. Sorria tanto que os músculos de sua bochecha doíam e era inevitável tal reação. As sensações que ele causava nela, o coração que batia forte, a respiração sempre ofegante e as borboletas passeando pelo seu corpo só podiam ser expressadas de uma forma: Um sorriso.

Nunca ninguém tinha sido melhor companhia que aquela. Talvez, pouquíssimas vezes tinha sido tão feliz ao lado de alguém. Estava no lugar certo, no ombro certo, pela primeira vez em toda sua vida e lá dentro, no fundo do seu coração desejava que fosse assim por todos os dias que viriam. Desejava aquele sorriso em todas as suas manhãs, aqueles beijos em todas as suas noites, aquele abraço em todas as lágrimas, aquela mão na sua em todas as caminhadas, aquelas roupas dividindo espaço no seu armário, os livros de cálculo e teologia se misturando aos seus romances e os de filosofia na estante. As sapatilhas coloridas numero trinta e cinco se misturando aos tênis brancos e pretos tamanho 40, as duas escovas de dente na pia, os dois pratos à mesa, os dois perfumes na cômoda, os dois travesseiros, um só edredom. O barulho das duas portas do carro se fechando, as duas toalhas dependuradas, os desenhos dele na parede e os textos dela na gaveta. Desejava olhar seus olhos antes de dormir, sabendo que sentiam a mesma coisa. Se separar durante o dia sabendo que são um só mesmo distantes. Tudo que os juntava em plural. Deixar de ser dois, pra se tornar um, deixar de ser singular, pra se tornar plural.

Desejava tudo isso e só dizia num sorriso. Sorria com os olhos, com a boca, com os abraços, com os beijos, com o cheiro, com a saudade. Não mais eu, não mais você. Agora, nós.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

 - Eu amo você.
Ela disse enquanto olhava seus próprios olhos no reflexo do espelho. Há pouco aprendera a conviver tão bem com o próprio eu, em seus defeitos e qualidades.
A maquiagem marcava seus olhos enquanto eles brilhavam ao contemplar a imagem de sua boca vermelha tão caprichadamente pintada. Por trás de todo o pó, os olhos eram um pouco fundos, marcados de alguém que chorara muito por amor. 
Mas dessa vez era diferente. Decidiu que investiria no único amor que só dependia dela pra dar frutos: O amor próprio. Afinal, quem não ama a si mesmo, não é capaz de amar outro alguém. E muito menos entender e aceitar os motivos pelos quais este outro alguém, devolve tamanho amor.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Quereres

-Eu quero você! - Ele gritou do outro lado da rua rua enquanto, apertando as mãos, sentia sua pulsação rápida como nunca.
Como não obteve resposta, apenas alguns olhares confusos e Um olhar que pedia por mais, atravessou a rua sem nem olhar para os lados. Estava frio, a previsão era de neve durante todo o dia, porém estavam os dois de pijama. Em casa, deixaram à mesa o cesto de pão, o jornal do dia e a faca que ainda cortava uma fatia de queijo fresco.
-Eu quero... Com tudo que vem junto. Quero você de bom humor e de tpm. Quero você sorrindo e chorando. Quero você com ou sem maquiagem, de cabelo liso ou crespo, de vestido ou de pijama. Quero as brigas, os beijos, os sapatos e os livros. Quero seu "Bom dia", seu "boa noite" e seu "Olá". Tudo, menos seu "Adeus". Quero dormir sentindo seu cheiro, acordar sentindo saudades e voltar pra casa contando os segundos. Quero sua mãe, seu pai e nossos filhos que ainda virão. Quero seu carinho, seu ciúme e a inveja de quem não consegue amar alguém assim. Quero viver com você todos os clichês que a gente já ouviu falar que é amor, e mais todas as outras coisas que a gente vai descobrir que é de verdade. Quero você, simplesmente você, sem mudar nada, nem a cor do cabelo. Quero construir nossa história e nela nunca por um fim. Andarmos juntos, de mãos dadas, em direção a algum lugar que nunca vai chegar. E se a gente cansar, podemos sentar a beira da estrada e conversar por dois anos ou três, pra recuperar as forças antes de ficarmos em pé de novo. Quero você viver comigo e ir comigo onde eu for, porque já dizia o outro: o que vale não é o lugar, e sim a companhia.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Eternamente

A música tocava ao fundo enquanto ele ligava o aquecedor do carro. Esfregava as mãos e as soprava numa tentativa de se aquecer. De fora, a chuva caía forte e impiedosa, e ali, parado a porta de seu trabalho ele esperava que ela se acalmasse. A pasta e a gravata, já encostadas no banco ao lado eram as únicas testemunhas daquele momento estranhamente pacífico, talvez o primeiro em meses.

O amor tem esse lado inquietador. Quando ele chega, faz questão de que por um bom tempo as borboletas não saiam do estômago, o pensamento voe adoidado e os olhos corram pelas multidões procurando um certo par.

Mas, pior mesmo é quando ele decide ir embora, como ele tinha certeza que era seu caso. Quando as borboletas iam passear em outros estômagos, os pensamentos voltavam para as velhas e chatas metas do trabalho e os olhos pareciam cansados demais pra assistir o resto da história. E então tudo parecia voltar ao fastio. Os pés tocavam o chão novamente, a cabeça caía das nuvens e os pássaros paravam de cantar.

 Ele não se importaria se tudo fosse embora. O difícil, é lidar com o que fica. Com a saudade, com a vontade, com a ideia de não mais pertencer. "Não mais pertencer?" pensava com seus botões. Vivera sem ela por trinta anos, mas, já não sabia mais como seria não pertencer. Talvez seja por isso que alimentava um sentimento de pertencimento, que, mesmo ilusório, ajudava nos momentos difíceis.

Não se lembrava o motivo da primeira briga, ou da segunda, terceira. Mas se lembrava dela. Do sorriso dela. Do cabelo dela. Das mãos dela. Dos olhos dela. Do abraço dela. Do perfume dela. Tudo que era dela, que pertencia a ele. Ao pensar nisso, teve que admitir a volta de duas ou três borboletas. Essa era a ilusão que ele alimentava em sua mente.. Um sentimento de pertencimento...

Ia pensando nisso quando seus olhos se contraíram pela forte luz do farol de um carro que estacionara a sua frente. Dele, desceu uma mulher com os olhos fundos e vermelhos que deduravam suas horas de choro. Ela não se importou com a chuva, e em segundos já estava encharcada.

Seus olhos não tiveram dificuldade - pela falta da multidão - para encontrar o dito par. E seus lábios menos ainda de se abrirem em um sorriso que casou com o dela. Os pensamentos nem voaram muito e chegaram a uma conclusão "As vezes o sentimento de pertencimento só mora mesmo em quem pertence eternamente a alguém."

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Alguém exatamente como você



Preciso de alguém que me tire o sono, bagunce meus horários, me cause pesadelos pela falta de estar.
Alguém que me diga não enquanto seus olhos dizem sim, que me mate de rir e de dor ao se ausentar.
Que odeie várias partes de mim mas ame tantas outras, tão mais intensamente, que se permita esquecer, tolerar, suportar.

Quero alguém que me faça quebrar regras, criar outras e respeitar aquelas que jamais imaginei nem mesmo considerar. Alguém que me faça checar todos os meios de comunicação a cada minuto, numa esperança - muitas vezes vã - de uma palavra qualquer. Que me deixe louca por sumir de repente mas que reapareça surpreendentemente sempre que eu não esperar.

Quero alguém que me faça cantar no chuveiro todas aquelas músicas que aprendi a letra só por dizerem exatamente o que sentia. Que faça meu coração disparar sempre que o telefone tocar, que me faça assistir filmes horríveis e aproveitar cada segundo deles. Que me faça gostar de tudo aquilo que antes julgava ser ultraje, piegas.

Alguém que bagunce meu cabelo, amarrote minha roupa, borre meu batom. Me abrace forte, me rode no ar, me faça dançar no silêncio, me queime com seu olhar. Me ache linda a qualquer hora do dia, mesmo que eu tenha dispensado a maquiagem, deixado os cachos livres e vestido um jeans qualquer.

Preciso de um romance pra repaginar a minha vida, pra estar na boca do povo. Que todos invejem esse nosso amor, que eu mesma criei. Mas que no fundo, eu sei que em algum lugar, você sente falta de alguém exatamente como eu, como eu sinto de alguém exatamente como você.

sexta-feira, 23 de março de 2012

"Tudo que não é eterno é eternamente inútil."

"...quem era eu pra que pudesse resistir a Deus?" At 11:17

Como poderia eu sentar aqui e escrever sobre outras coisas?
Como poderia eu usar o meu dom pra servir a outros senhores?
Ele mesmo disse que se eu me calasse, as pedras falariam.
As vezes fico pensando quanto tempo até as pedras terem que começar a falar nessa nossa geração onde todo o nosso "amor" por Cristo se resume em compartilhar uma foto ou postar frases bonitas só pra várias pessoas curtirem.
 "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama." Jo 14:21a

Muita gente por aí tá 'compartilhando' Jesus mas nem lê os Seus mandamentos... Mas essa não é a intenção do post. Só pense se você tem guardado e praticado os mandamentos de Jesus, se sim, Amém, se não,
"Arrepende-te, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados." At 3:19

Durante a nossa caminhada com Cristo, somos alvo de tentações e provocações do mundo, já que temos a dificil missão de estar nele sem fazer parte dele. E muitas dessas tentações são tão íntima, tão fortes, que nos fazem olhar pra trás. Muito mais do que isso, nos fazem perguntar onde está Deus ou se realmente vale a pena viver de forma separada.

Qualquer pergunta que você tiver em relação a Deus, pode procurar que a resposta está na Bíblia. Nos quatro evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) podemos ler sobre como era a vida com Jesus, escrito por testemunhas oculares de seus milagres e suas palavras. No livro de João, no capítulo 17 está transcrita uma oração que Jesus fez, é essa oração que eu leio, sempre que me sinto desanimada.

Jesus nos ama. Quantas vezes já ouvimos isso? Quantas vezes você já provou disso?
Até as palavras de Jesus, transcritas na bíblia são carregadas de amor e promessas, seja quando ele exorta, quando perdoa ou quando faz prodígios, as pessoas sentiam o amor em Suas palavras e em Seus olhos. As promessas? Não eram de um carro novo, de uma casa de 4 andares ou qualquer outra coisa que massageie o seu ego e sim promessas de paz interior, de segurança, de proteção, de coisas que um pai amoroso deseja para seus filhos. Mesmas promessas que Deus dava a seu povo antes mesmo de enviar Jesus.

 "Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão, quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama ardera em Ti." Is 43:2


Jesus era uma promessa no antigo testamento. Através dos profetas, Deus prometia ao povo que mandaria um messias para que pudesse existir remissão de pecados. Que Jesus existiu ninguém duvida. Então porque duvidamos das outras promessas? Se Deus cumpriu a maior delas, porque teria um pingo de dificuldade de cumprir as outras?

"Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome que me deste, para que eles sejam um, assim como nós. [...] Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. Eles não são do mundo como eu também não sou. santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade." Jo 17:11, 15,16,17


Jesus orou por você. Muita gente pode até dizer "essa oração era pelos apóstolos" mas no versículo 20 ele fala claramente: "Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da Sua palavra."

É por isso que eu acredito que o melhor remédio para o desanimo na fé, é procurar na biblia as passagens onde Jesus fala de seu amor pela sua vida. Saia do ângulo geral. Não pense "Jesus nos ama." ou "Jesus morreu pelos nossos pecados." Pense que Jesus ama você, morreu pela remissão dos seus pecados. Olha que honra! Pensando dessa forma, ganhamos força e coragem para enfrentar o mundo.
Uma coisa que Jesus nunca prometeu foi que não teríamos problemas. Pelo contrario, ele diz: "No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." Jo 16:33b


Por isso  meu irmão, que eu digo: Vale a pena. Vale a pena trocar essas alegrias passageiras do mundo por esse amor tão puro e eterno de Deus. Aquele que nos amou até o fim. E saiba que Ele está vendo o que você tem passado, se você é um desses que se pergunta onde está Deus.
Ele está aí, do seu lado, trabalhando. Deus trabalha no silêncio. Espera e confia.

Que Deus nos fortaleça e nos encha do Espírito para que possamos brilhar como Ele brilhou aqui na terra!